19/08/2020

NO HOJE NÃO LEMBRO DO ONTEM E O MEU AMANHA É TAO DISTANTE






O AMANHÃ


Talvez,
seja um pouco tarde demais
Dizermos... 
vou tentar no amanhã,
Poderá nos faltar 
à oportunidade
Ou quem dirá
A própria vontade.

Tudo 
para daqui a pouco
Será incerto,
sentimento prometido 
maculado
Nao aproveitado
Expressado em letras rude
Daquilo que não quiz
Fingido que não pude 
negados a alguém.

ou talvez
tesão já saturado
palavras desejos 
Nunca vividos
Pretençao presente
Pretéritos rasgados.

O amanha...,
com certeza
É tudo aquilo
que não planejamos
UMA VEZ 
talvez,
até o vento
Sussurra debochando.

Poderá ser
um grito do passado
DOS GEMIDOS...
Que encantam 
o presente
Tornando incerto 
o certo e o errado.

O amanha,
minutos do porvir
tempo para seguir 
sejam de longa espera
Nos deixam 
dementes,
Doentes,
Ausentes 
de se mesmo.

O amanha
é assim,
uma reticencia sem fim
nada é certo
nada se torna eterno
nem Quem 
sabe aquele
nem quem 
sabe ele.

Talvez 
seja um pouco tarde
Dizermos 
vou tentar no amanhã,
Poderá nos faltar 
à oportunidade
Ou quem dirá
A própria vontade...

Beto Nazário




Tenho dito


Bloqueixas Popular



Um comentário:

Sargentosimone disse...

Espetáculo esse poema é muito pertinente para o momento atual. Parabéns por sua sensibilidade de entender os outros na sua essência. Isso é típico de uma grande porta e compositor. Já sou sua fã. ST Simone um grande abraço virtual e caloroso.