14/03/2022

QUATRO ANOS DE IMPUNIDADE E ATÉ AGORA NINGUÉM SABE QUEM MANDOU MATAR A ATIVISTA E VEREADORA DA CIDADE DO RJ MARIELE FRANCO E DE SEU MOTORISTA ANDERSON GOMES

 

Há quatro anos pessoas pedem por justiça para Marielle Franco. Foto: CARL DE SOUZA/AFP/Getty Images.
Há quatro anos pessoas pedem por justiça para Marielle Franco. Foto: CARL DE SOUZA/AFP/Getty Images.
  • Suspeitos de serem autores do crime estão presos desde 2019

  • Família cria instituto e promove festival para pedir justiça para Marielle Franco

  • Investigação teve troca de promotores e delegados ao longo dos anos

Nesta segunda-feira, 14 de março, completam-se 4 anos do assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, sem que as famílias tenham respostas sobre a motivação e os mandantes do crime, que ocorreu em 2018, no Rio de Janeiro.

Marielle, “mulher, negra, mãe e cria da favela da Maré", como se apresentava, foi eleita a quinta vereadora mais votada da cidade em 2016. Sua morte ganhou repercussão nacional e internacional, mas as investigações seguem lentas.

Cronograma da investigação

O sargento reformado da Polícia Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz foram presos no dia 12 de março de 2019. O primeiro foi apontado como autor dos disparos pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, enquanto o segundo teria conduzido o veículo em que a dupla estava.

Em fevereiro de 2021, o mesmo tribunal negou um recurso da defesa dos acusados. Agora, eles irão a júri popular, em data ainda não definida. Eles negam envolvimento.

No ano passado, a força-tarefa do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) responsável pelo caso ganhou novos promotores. As promotoras originais do caso, Simone Sibilio e Letícia Emile, saíram da força-tarefa voluntariamente, alegando "interferências externas" para a decisão.

Simone, que atuava na investigação desde o começo, foi responsável pela denúncia oferecida em março de 2019 contra os executores do crime, Ronnie Lessa e Élcio de Queiroz. Lessa era vizinho do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Ambos suspeitos integravam o grupo miliciano Escritório do Crime, comandado pelo ex-policial militar Adriano da Nóbrega, que era próximo da família Bolsonaro, já tendo recebido homenagens na ALERJ (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) das mãos de Flávio Bolsonaro. Ele morreu em 2020.

Em fevereiro deste ano, a investigação passou por mais uma mudança. A Polícia Civil confirmou que um quinto delegado, Alexandre Herd, ficaria à frente das investigações do crime na Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), por causa de uma promoção do responsável anterior, Henrique Damasceno.

Na época, o Instituto Marielle Franco, que trabalha para exigir justiça para a vereadora, viu com preocupação a mudança.

“3 anos e 11 meses sem respostas sobre quem mandou matar Marielle e o porquê, acordamos com mais uma notícia de mudança no caso na Polícia Civil. O quinto delegado a assumir a responsabilidade de trazer respostas sobre esse crime que chocou o Brasil e o mundo”, escreveu o instituto no Twitter.

Motivação segue um mistério

A motivação do crime, no entanto, ainda não foi esclarecida, mesmo com os autores presos. Em agosto do ano passado, a investigações apontou uma ligação de Ronnie Lessa com o ex-vereador do Rio Cristiano Girão.

O parlamentar foi preso preventivamente em 2021, acusado de ter participado com Lessa de um duplo homicídio em 2014, supostamente de um miliciano rival e esposa, na zona oeste do Rio.

Outro nome levantado pela investigação é do político Domingos Brazão, suspeito de obstruir as investigações do caso. A colocação foi feita pela ex-procuradora-geral da República Raquel Dodge em entrevista ao portal UOL, em 2020.

Festival no Rio de Janeiro pede justiça

Em 2022, para marcar os quatro anos do crime, o Instituto Marielle Franco realiza o Festival Justiça por Marielle e Anderson. O evento ocorre nesta segunda-feira (14) no Circo Voador, na Lapa.

"Nestes quatro anos, passamos pelo luto coletivo, pela luta contra a covid e o negacionismo. Passamos por eleições presidenciais, por eleições municipais e este ano vamos entrar em mais uma disputa eleitoral que irá decidir o futuro da democracia brasileira", afirma a nota da instituição. "Estamos aqui, permanecendo de pé, para seguir o legado de Marielle e das mulheres negras, defender as suas memórias, regar as suas sementes e lutar para que não sejamos interrompidas".


A impunidade é que faz o bandido...


Tenho dito,


Bloqueixas Popular,



14/02/2022

ESTAMOS INDO, ANOS E MENTES, DEMENTES DESCONTENTES

DOIS MIL E VINTE E ALGUMA COISA ESTÃO SEMPRE SE-INDO


ESTAR SE-INDO O ANO, 
NÃO MENTES, GENTES PESSOAS....
ESTÃO SE-INDO LEVES E SAUDOSOS

LEVANDO LAGRIMAS E SORRISOS,
PARA UNS SAUDADES
PARA OUTROS 
DELICADAS TRISTEZAS.

MAIS É ASSIM...

TUDO QUE PASSA
PASSA PARA UNS 
E OUTROS NÃO,
PORQUE O ARRANHÃO DO CORAÇÃO
JORRA DO PASSADO
INCOMODANDO O PRESENTE
E TORNANDO INCERTO O FUTURO

ESCREVERIA-SE O ANO EM NÚMEROS ÁRABES
MAIS MESMO ASSIM SE-INDO ESTARIA
TAL QUAL TODOS OS OUTROS ANOS...
TODOS OS OUTROS TRISTES ARRANHÕES
TODAS AS OUTRAS ENAMORADAS SITUAÇÕES
É CERTO QUE TUDO ESTAR SE-INDO

SE -INDO PARA LÁ...

PARA ALGUM LUGAR,
QUE FAZ PARTE DA GENTE
PORQUE MESMO SE-INDO
FICARAM DENTRO DE MENTES...
DEMENTES DESCONTENTES

ENTÃO, PORÉM, TODAVIA...
QUE VENHAM OS ANOS NOVOS
QUE VENHAM O NOVO,
DE ROUPAGEM NOVA...
QUE SEJAMOS BRANDOS
DE CORAÇÕES DESCENTES
NÃO ESSES COM UM DEUS 
QUE SEGREGA GENTES

QUE O ABRAÇO 
ABRACE AO MUNDO
COM UM APERTO QUENTE
TRAZENDO O POBRE
O  BRANCO, 
CAFUZO
TODOS CONTENTES

UM ANO FELIZ, 
MUITO MAIS AMADO
DIFERENCIADO,
MENOS ATRAPALHADO
COM MAIS  APRENDIZADO
MENOS ATENTADO
POR BOZOS E BOBOS
POR MENTES DOENTES


UM FELIZ HOJE 

E UM MARAVILHOSO AMANHÃ...


Texto de Beto Nazário


faça o seu destino, dê os primeiros paços e pincele seu caminho

18/01/2022

ASSIM SEGUIMOS VERDES E AMARELOS DE VERGONHA


O Patriota

Eis que vimos surgir aquilo que sempre esteve por lá. É sim, o Patriota, o brasileiro de botas que se viu no espelho representado pelas atrocidades das tiranias da velha política de exceção.

Assim, ex-que imerge um Brasil verde e amarelo entre os paralelepípedos de muitos carnavais recheados de crimes contra a humanidade como homicídios, escravidão, misoginia, agressão sexual, feminicídio e outras mazelas.

Pois é, esses eleitores que votaram na tirania representada por determinados politicos no Brasil só mostraram sua cara, tendo em vista que esse políticos nunca enganaram a ninguém, sempre usaram seus discursos de perseguiçao contra negros, nordestinos, homossexuais, mulheres e tantas outras vítimas sociais.

Desta forma, quem os elegeram só se viram refletidos em seus comportamentos descabidos, observando-o na oportunidade de gritarem aos quatro cantos os seus delírios sarcásticos, que um dia eram tímidos preconceitos.  

Em tese, nos referindo as terras das belas poesias e das glórias mil, estes  alguns de milhares de brasileiros nunca foram tão poéticos assim, uma vez que, esses em seus corações endurecidos pela falta de empatia vibram com os lamentos fúnebre de tantas famílias que choram seus mortos que poderiam ter sido evitadas e sorriem com as piadas macabras do cinismo e do fascismo.

Todavia, os que se fantasiam de Patriotas são aqueles que mesmo na desgraça acham graça com a sua própria miséria delirando com a segregação mesmo sabendo que o lugar à mesa dos poderosos eles nunca sentarão, e mendigaram tal qual os oprimidos.

Estes Patriotas são pseudo-intelectuais desprovidos do menor entendimento lógico, sem opinião própria, que seguem teorias fantasiosas invocadas pelos usurpadores da fé alheia imaginando um Deus segregador de cabelos loiros, de olhos azuis deslizando de Jet Ski em nossas majestosas praias  em um dia de sol,  rodeado de milionários vomitando moda com um rei na barriga.

Texto de Beto Nazario


Tenho dito,


Bloqueixas Popular




23/12/2021

COM UM BRASIL ACIMA DE TODOS, A MÃO QUE AFAGA É A MESMA QUE APERDREJA

A agonia da fome ultrapassa os limites dos lares e jogam centenas de famílias ao Deus dará pelas ruas do nosso país.



Pois é, nunca se viram tantas famílias jogadas a própria sorte, tendo em vista ser comum encontrar dezenas de famílias mendigando por um prato de comida, e sem nenhuma perspectivas futuras, uma vez que a nossa economia se encontra em baixa e com um alto índice de desempregados, famílias inteiras saem de suas casas a procura de alimentos pelas rus de nossas cidades.



Enquanto centenas de milhares de pessoas vagueiam nas ruas a procura de alimentos o governo Federal vota e aprova um pacotes Bilionário para custear emendas dos parlamentares;



Quanto cada deputado recebeu de emenda parlamentar?
Cada parlamentar terá R$ 17,6 milhões para elaborar emendas. O projeto de lei orçamentária para 2022, encaminhado pelo Poder Executivo, reserva R$ 10,5 bilhões para emendas individuais e R$ 5,7 bilhões para as emendas de bancada estadual, totalizando R$ 16,2 bilhões em emendas com execução obrigatória.25 de out. de 2021


Infelizmente caminhamos a passos largos para uma miséria sem precedente, e é o povo mais uma vez que está pagando o pato.

Tenho dito,

Bloqueixas Popular





13/08/2021

PARECE QUE DIANTE DAS NOTÍCIAS QUE CIRCULAM NOS BASTIDORES DO PODER EM BRASÍLIA AS CARRUAGENS ESTÃO VIRANDO SUTIS ABÓBORAS E OS BÔBOS DA CORTE COM SEUS IMAGINÁVEIS HILÁRIOS REINADOS ESTÃO SE DESMORONANDO

O STF tem mostrado que não vai acabar em pizza as ameaças ao supremo




SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Polícia Federal prendeu na manhã desta sexta-feira (13) Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, aliado de Jair Bolsonaro.

A prisão foi solicitada pela PF na quarta (4), pela delegada Denisse Ribeiro, e autorizada por Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. Ele também determinou o cumprimento de busca e apreensão em endereços ligados ao político.

A operação ocorre no âmbito da investigação sobre suposta organização criminosa digital voltada a atacar as instituições a fim de abalar a democracia.

Essa apuração foi aberta por Moraes em julho após o procurador-geral da República, Augusto Aras, pedir o arquivamento do inquérito dos atos antidemocráticos.

O ex-deputado foi preso no município fluminense de Levy Gasparian (a 140 Km do Rio de Janeiro), por volta das 9h10 da manhã.

Segundo o ministro do Supremo, o político divulgou vídeos e mensagens com o "nítido objetivo de tumultuar, dificultar, frustrar ou impedir o processo eleitoral, com ataques institucionais ao TSE e ao seu presidente."

Moraes assinou o mandado contra o presidente do PTB sem a manifestação da PGR, que não cumpriu o prazo dado de 24 horas para se posicionar.

Na decisão, o ministro determinou a busca e apreensão de armas e munições na casa do aliado de Bolsonaro, além de computadores, tablets, celulares e demais dispositvos eletrônicos.

Ele também mandou bloquear a conta do ex-deputado no Twitter, ato "necessário para a interrupção dos discursos criminosos de ódio e contrário às instituições democráticas e às eleições."

As investigações em andamento na Polícia Federal por ordem do TSE e do STF são obstáculos para Jair Bolsonaro colocar em prática a promessa de diminuir a pressão no enfrentamento com ministros por causa do voto impresso.

Ao pedir a prisão de Roberto Jefferson, a PF afirma que suas postagens nas redes sociais e entrevistas indicam sua atuação na organização criminosa investigada por atacar as instituições, desacreditar o processo eleitoral, reforçar a polarização e o ódio e gerar animosidade dentro da sociedade.

O grupo, diz a PF, promove o descrédito dos Poderes da República.

Para a delegada do caso, além da suspeita de integrar uma organização criminosa que atua nos meios digitais, o ex-deputado pode ser enquadrado nos crimes de racismo, homofobia e incitação à prática de crimes por causa de suas manifestações.

Fonte Folha de São Paulo


Tenho dito,

Bloqueixas Popular



05/08/2021

GOVERNO INSINUA POSSIBILIDADES DE FRAUDES NAS ELEIÇÕES 2022 COM URNAS ELETRÔNICAS, FAZ AMEAÇAS AO PROCESSO DEMOCRÁTICO, MÁS NÃO APRESENTAM PROVAS

Enxurrada de Fake News contra as eleições com urnas eletrônicas em 2022 tomam conta das redes sociais e Ministro do STF Alexandre de Morais inclui o Presidente Jair Bolsonaro no "Inquérito das Fake News" a pedido de todos os Ministros do STE



O Presidente Jair Bolsonaro faz insinuações de fraudes das eleições com urnas eletrônicas, mas no entanto, não apresenta nenhuma prova a respeito  desencadeando uma verdadeira indignação por grande parte do judiciário e toda sociedade organizada brasileira.


                                       



Naturalmente vem sendo observado que no passar dos tempos o Presidente Jair Bolsonaro se afunda em sua própria areia movediça, uma vez que, toda esta discórdia que o mesmo carrega em seus discursos de ódio vem apagando o pouco de esperança que algumas pessoas ainda nutria por ele, pois é indubitável que o mal por se se destrói, onde a própria história sempre nos mostraram que nenhum governo, por mais autoritário que seja, este nunca pôde se manter com um Governo pautado na mentira.



Tenho dito,


Bloqueixas Popular




19/07/2021

PARA UM GOVERNO QUE SURGIU COMO ANTICORRUPÇAO, NESSA NEM SÃO TOMÉ VENDO ACREDITA

CPI DA COVID investiga suspeita de propinas de até R$ 296 mil mensais na Saúde




Atual líder do governo no Congresso, Ricardo Barros foi ministro da Saúde de 2016 a 2018 no governo Temer - Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Do UOL, em Brasília

19/07/2021 04h00 Atualizada em 19/07/2021 11h19

A denúncia de pagamentos irregulares mensais de até R$ 296 mil a políticos e servidores ligados ao Ministério da Saúde será o foco de uma nova linha de investigação da CPI da Covid.

O suposto esquema mensal de propina, que teria começado em 2018 com previsão de durar cinco anos e que foi denunciado por uma ex-servidora da pasta, foi discutido em uma reunião de senadores independentes e da oposição feita em 6 de julho, um terça-feira, na casa de Omar Aziz (PSD-AM), presidente da comissão.

RELACIONADAS

Deputado Ricardo Barros já foi chamado de 'ministro da doença'

Ricardo Barros acionou STF para que depoimento fosse agendado

Ricardo Barros fica no governo enquanto Lira e Centrão quiserem

Entre os beneficiados estaria o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), ex-ministro e atual líder do governo na Câmara. Ele nega as acusações (leia mais abaixo).

De acordo com a denúncia, o suposto esquema de repasses de valores começou em 2018, durante a gestão de Barros no Ministério da Saúde, informaram ao UOL senadores da comissão.

Até aquele ano, a distribuição de vacinas e de outros insumos pelo governo federal era feita pelo próprio Ministério da Saúde por meio da Cenadi (Central Nacional de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos), órgão que existiu por cerca de 20 anos.

 

Durante a gestão de Barros, porém, a Cenadi foi extinta e, em seu lugar, entrou a empresa VTC Operadora Logística Ltda, conhecida como VTCLog.

 O esquema

Contratada pelo ministério, a companhia privada passou a assumir a responsabilidade pelo armazenamento, controle e distribuição de todas as vacinas, medicamentos, soros e demais insumos entregues pela União a estados e municípios do país.

Segundo um parlamentar que integra a CPI, novas testemunhas relataram a senadores que a "operadora logística" contratada durante a gestão Barros seria um meio para desviar recursos do Ministério da Saúde, inclusive durante a pandemia do novo coronavírus. 

O UOL teve acesso ao contrato nº 59/18 e a todos os aditivos de valores concedidos à empresa que preveem a prestação de serviço de "transporte e armazenamento" da empresa ao SUS durante 60 meses (ou cinco anos) por um valor total de R$ 592.733.096,15. 

Isso significa que, caso o suposto pagamento mensal tenha ocorrido, como acreditam senadores da cúpula da CPI, a quantia que teria sido concedida irregularmente a políticos e servidores somaria R$ 59,2 milhões, ou 10% do total.

Esse valor, dividido pelos 5 anos contratados, renderia, por mês, cerca de R$ 990 mil aos envolvidos, segundo informações repassadas à CPI pelos denunciantes. Um décimo do valor (ou R$ 99 mil) ficaria com Roberto Dias.

Um dos denunciantes, que também foi ouvido pelos senadores, informou ao UOL que Dias se encontrava "constantemente" com a CEO da empresa VTCLog, Andreia Lima Marinho. A empresária teve o pedido de convocação feito pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) aprovado, mas a data da oitiva ainda não foi definida.

De acordo com as informações recebidas pela CPI, os R$ 890 mil restantes eram, então, divididos em três partes iguais de pouco mais de R$ 296 mil cada uma e repassados para três políticos, entre eles Ricardo Barros. Os envolvidos nas investigações, porém, negaram-se a revelar quem são os outros dois envolvidos no suposto esquema.

Propina VTCLog -  -

Questionado sobre as acusações, Barros disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que não recebeu de maneira direta ou indireta recursos financeiros da VTCLog.

Contratos com a VTCLog

Em um outro requerimento, o senador Randolfe Rodrigues solicita ao Ministério da Saúde que "todos os contratos" entre a pasta e a empresa, desde 2017, sejam entregues à CPI.

 

Trata-se de uma empresa que possui contratos de grande monta com o Ministério da Saúde. Sendo assim, é importante que esta Comissão Parlamentar de Inquérito tenha acesso a esses contratos para realizar seu dever de fiscalização"

Randolfe Rodrigues, em requerimento

Por causa dessa suspeita, a VTCLog será um dos novos focos da CPI da Covid, informaram dois senadores da cúpula do colegiado e um da oposição à reportagem.

Em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na segunda-feira passada (12), o deputado Luis Miranda (DEM-DF) afirmou que há no Ministério da Saúde um "mensalão". O parlamentar, porém, não deu mais detalhes sobre o suposto repasse mensal a políticos.

Procurada pelo UOL, a VTCLog afirmou que não praticou "nenhum ato ilícito" e que, "até agora", não recebeu "pelos serviços prestados". "Nunca houve pedido de propina de ninguém do ministério à VTCLog", disse a empresa em comunicado.

Documento do TCU

Um documento contido em um processo no TCU (Tribunal de Contas da União) que apura suposto superfaturamento nos contratos com a VTCLog mostra que o último aditivo, de R$ 18,9 milhões, partiu de uma divergência na forma de se calcular o preço das cargas enviadas pelo ministério aos municípios.

Os técnicos do ministério, porém, haviam estipulado um valor de R$ 1 milhão para as cargas previstas neste último aditivo, quase 19 vezes abaixo do aceitado pelo departamento de Logística, que tinha Roberto Dias como diretor.

Os técnicos defendiam que os valores fossem calculados em cima das "unidades de armazenamento", mas o Ministério da Saúde optou por fazer o cálculo por meio do "volume de cargas" que foram expedidas ou enviadas pela empresa. A divergência resultou no elevado aumento nas despesas do ministério.

No dia 7 de julho, Roberto Dias foi preso após prestar depoimento como testemunha à CPI. Segundo o senador Omar Aziz, ele mentiu diversas vezes, mesmo estando sob juramento de dizer a verdade. Após algumas horas detido, Dias pagou fiança de R$ 1,1 mil e foi liberado.

Sobre este aditivo, a VTCLog afirma que há em sua defesa a nota técnica nº 2/21 do Ministério da Saúde que indicaria que o valor adicional para a prestação de serviços pela empresa "tornou-se mais vantajoso ao erário". "O trâmite administrativo representou uma economia aos cofres públicos de aproximadamente 60% do valor devido", disse.

O documento aditivo é assinado eletronicamente pelo então coordenador de Logística de Insumos Estratégicos para Saúde, Alex Leal Marinho. Ele chegou a ser convocado pela CPI da Covid, mas ainda sem data definida, e teve as quebras de sigilo telemático, telefônico, bancário e fiscal autorizadas pelo colegiado.

Ainda segundo senadores da CPI, um dos possíveis operadores do esquema seria o ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde Adeílson Loureiro Cavalcante, que atuou na pasta durante a gestão de Barros.

O UOL procurou Roberto Dias e Adeílson Loureiro, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem. Caso haja retorno, os posicionamentos serão incluídos.

Barros nega as acusações

Além de negar o recebimento da propina, Ricardo Barros disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que não possui "nenhuma ligação" com a VTCLog.

O deputado e ex-ministro acrescentou que, em sua gestão, tentou contratar os Correios por meio de dispensa de licitação, mas que foi impedido pelo TCU (Tribunal de Contas da União), que exigiu o procedimento licitatório.

Os Correios não participaram da licitação por razões de documentação e a VTCLog venceu a concorrência"

Ricardo Barros, líder do governo na Câmara

Questionado sobre a extinção do Cenadi, Barros disse que a licitação de 20 de novembro de 2017 "encerrou 15 contratos que prestavam o serviço de forma descentralizada", e que, com a mudança, "todos os estoques do Ministério da Saúde foram concentrados em São Paulo".

"Segundo estudo feito na época pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), a centralização reduziria em 20% os gastos de logística", afirmou o deputado.

Após a publicação da reportagem, o ex-ministro Ricardo Barros classificou a reportagem como "irresponsável, infundada e impossível". A afirmação foi feita pelo Twitter.

FONTE: Do UOL, em Brasília

19/07/2021 04h00 Atualizada em 19/07/2021 11h19



Para um entendedor meias palavras bastam...

#CHUPAESSAMANAGA


Tenho dito,


Bloqueixas Popular



FAKE NEWS COM INTERESSES MERAMENTE POLÍTICOS TEM TENTADO DETONAR A ADMINISTRAÇÃO DA GOVERNADORA FÁTIMA BEZERRA

As eleições estão chegando, e os adversários políticos da Governadora Fátima Bezerra tem investido pesado em mentiras contra o seu governo, uma vez que, para desespero da oposição, o governo tem dado um show na administração pública e no combate contra a pandemia da COVID-19





Temos ouvido e lido FAKES NEWS com muito mais frequência, com as mais absurdas matérias contra o Governo do RN, na única intenção de menoscabar com a imagem da governo da Professora Fátima Bezerra, entretanto, me parece que para o povo a história é bem outra.





‘Apesar de você, amanhã há de ser outro dia’


Tenho dito,


Bloqueixas Popular





22/06/2021

BRASIL CRIMINOSAMENTE ULTRAPASSA DE MEIO MILHÃO DE MORTES VÍTIMAS DA COVID-19 E DOS DESREGRAMENTOS MORAL DE JAIR MESSIAS BOLSONARO

Enquanto morrem dezenas de brasileiros acompanhamos a irresponsabilidade do Presidente Bolsonaro brincando e debochando dos números cada vez maior das vitimas da COVID-19, e tendo em vista a meta de vacinados está muito abaixo do esperado por nossas autoridades sanitárias. 











Brasil ultrapassa a marca de 500 mil mortos pela Covid-19

Brasil é segundo país do mundo com maior número de mortos, atrás apenas dos Estados Unidos; no ranking de vacinação, país está em 67º

Lucas Rocha, da CNN, em São Paulo
19 de junho de 2021 às 14:54 | Atualizado 19 de junho de 2021 às 14:59
Cemitério em Manaus (AM) durante a pandemia da Covid-19
Cemitério em Manaus (AM) durante a pandemia da Covid-19
Foto: Bruno Kelly/Reuters (31.dez.2020)

O Brasil ultrapassou neste sábado (19), a marca de 500 mil mortos pela Covid-19. O Brasil é o segundo país no mundo com o maior número de vítimas da Covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos, que registram 601.574 mortes, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

Segundo dados da Agência CNN, neste sábado, o país somou 500.250 mortes por Covid-19.

O país atingiu a marca de 100 mil mortes pela Covid-19 no dia 8 de agosto de 2020, 143 dias após o registro do primeiro óbito. No dia 7 de janeiro, o número chegou a 200 mil. Pouco mais de dois meses depois, em 24 de março, foram confirmadas 300 mil mortes. No dia 29 de abril, os índices superaram as 400 mil vítimas.

FONTE: CNN

O nosso país caminha a passos largos para uma tragédia bem pior do que já se encontra. 


"SOS BRASIL".



Tenho dito,


Bloqueixas Popular