Últimas notícias

A "FOMUP/RN" FORUM DE MULHERES DE PRAÇAS DA PM/RN SAEM AS RUAS E PEDEM SOCORRO EM NOME DE SEUS COMPANHEIROS POLICIAIS MILITARES

Agora o Estado é quem pede socorro...

 

Depois de pararem o transito em plena av.Salgado filho esposas e filhos de policiais militares pedem socorro
Filhos de policiais militares pedem pela segurança de seus pais
Analisemos esse manifesto da "FOMUP/RN" Forum de mulheres de praças da PM/RN acontecido em frente ao shopping Mid Way numa de nossas principais avenidas Salgado Filho com Bernardo Vieira. Tratavam-se de Esposas, de Filhos de Pais de Policiais Militares pedindo pela segurança dos mesmos numa tentativa de deixar claro que hoje a violência rompeu todas as barreiras sociais.

Essas mulheres da FOMUP/RN por inúmeras vezes realizaram trabalhos de conscientização junto a sociedade tentando alertar sobre o perigo eminente que seus companheiros Pm's estão sendo submetidos no dia a dia e que infelizmente o Estado em sua inércia vem colaborando.

Desde cedo nos é facultado a ideia de renunciarmos a própria defesa seja moral ou social, tendo em vista a nossa Constituição Federal nos "garantirem" esse amparo, onde todavia tal proteção a nós depositada enquanto cidadãos nos serão garantidas única e exclusiva pelo Estado.

Enfim, observem ao ponto que chegamos estamos indo na contramão do assegurado, nos deparamos com uma sociedade aterrorizada desesperada pedindo  publicamente pela proteção de seus  Policiais Militares (Estado) depois do quadro alarmante de atentados contra esses servidores.

Sem dúvidas, diante do exposto vergonhosamente nos deparamos com uma inversão grotesca de valores, uma vez que não se podem pedir proteção para aqueles que constitucionalmente foram incumbidos de nos protegerem dar-nos a liberdade e a segurança previstas em leis intituladas de garantias fundamentais.

Cabe ao Estado reagir diante dessa crescente violência, visto que, não são só os filhos que ficaram órfãos, esposas viúvas e os pais sem sua prole,  pois é  atingida literalmente a supremacia do Estado de direito que sem nenhuma dúvida se inverteram os papeis e a ordem pública ficará desmoralizada.

Não podemos medir a importância da vida de alguém pela classe social ou função que exerce, pois nossa constituição abomina qualquer distinção, pois a vida é defendida em sua grandeza perante as leis dos homens e acima de tudo das leis de DEUS.

Beto Nazário
 
Tenho dito,
 

Nenhum comentário