Últimas notícias

HEROÍNA DESDE MENINA





MULHER

A Mulher Nordestina
heroína desde menina,
apregadinha a mainha,
como quem não quer nada 
abnegada, 
aprende a lidar, 
lidar com a vida,
com o que a vida lidar.

No entardecer do dia,
bem mais tarde do que podia,
aniquilada, mais não menos forte,
à sorte fica a indagar
se um dia antes de morrer
como uma criança
vai poder brincar.

Nasce já como adulta
criada na labuta
o labor..é seu maior amor.

Desperta muito cedim
cantando como um passarim,
olê mulher rendeira
olê mulher rendar,
será que um dia
antes de morrer
como uma criança
vou poder brincar?

A mulher Nordestina
é mesmo uma heroína
desde de menina.

Nasce como uma planta
morre como uma flor
sem pétalas, sem rimas
dar seus frutos ao mundo
mais não desatina.

A Mulher Nordestina
desde de menina
é incansavelmente
uma verdadeira heroína...




Tenho dito,


Beto Nazário 





Um comentário

*ci* ramoss disse...

Muito bom. Poema cheio de imagens que remetem a seca, xique-xiques e pedras, mas também a luta e amor. Obg por me fazer lembrar q sou mulher e nordestina. Bks