Últimas notícias

MARCHA DAS VADIAS, UM ATO PÚBLICO PELA LIBERDADE OU UM MANIFESTO MERAMENTE PRECONCEITUOSO CONTRA DIREITO DE ESCOLHA RELIGIOSA?

·          
·         Garantir a Minha Liberdade Não Me Dar o Direito de Ceifar a Sua.



Os tempos modernos chegaram e de maneira direta exige seu espaço contrariando o comodismo de muitos e trazendo indispensáveis mudanças. Essa Modernidade hoje sai às ruas reivindicando pragmaticamente direitos na condição de parte primordial dentro do contexto Social. Os olhos clínicos do futuro são exigentes e a forma de governo tende a ser moldada pelo povo.

Ser contra posicionamentos exigem-se sempre uma justificativa mais contundente, não basta dizer "não" e sim mostrar porque "não". O Momento é delicado, se pede uma cautela mais aprofundada, onde tenhamos o cuidado de destinar a nós mesmos os questionamentos reconhecendo nossas falhas e apontando detalhes que nos livrem do veneno de nossa própria língua, porque a segregação vem do egoísmo com um único propósito, desagregar separar valores moral, étnicos e religiosos.  




Em seus corpos escritas mostravam a contradição nas palavras de ordem

É preciso ter o cuidado de preservar e respeitar a opinião alheia, procurando agregar ideias, evitando todo tipo de imposição seja ela de cunho religioso cultural ou política. 







Estamos vivenciando dias especiais tendo a oportunidade de participarmos na construção de um futuro melhor mais justo e humanizado, de debatermos questionando e opinando sobre demandas polêmicas como o Aborto, a união homo afetiva, liberdade sexual dentre outras superando barreiras do dia a dia antes deixadas no esquecimento.

·         
imagens de santos da igreja católica foram quebradas em plena rua de copa cabana
Apesar da resistência ao novo e o incômodo da presente sombra da Tirania impiedosa de um passado bem próximo oriundos dos porões do Catolicismo, os novos tempos naturalmente mostram novos horizontes. Dormimos com o conservadorismo moral das Igrejas e acordamos com posicionamentos se não modernos, diferentes de um novo papado. 


Não podemos criticar pela história, AINDA É CEDO,  alguns fatos novos vindo de seu maior líder religioso o então "Papa Francisco" tem deixado no ar prenúncios de uma nova era junto ao Império do Vaticano, surpreendendo o mundo com questionamentos unicamente Cristãos, criticando certos paradigmas da Igreja Católica. O momento é oportuno para estabelecermos a "Tolerância" entre as mais diversas opiniões religiosas.
·           
Nada que ceife a liberdade de expressão ou crença de um povo se respalda perante o próprio povo, infelizmente durante um ato público denominado de "Marcha das Vadias” no Rio de Janeiro onde cerca de mil participantes resolveram protestar legitimamente pedindo punições mais rigorosas a todos aqueles que covardemente cometem crimes contra a mulher e contra a Liberdade. 

O ato foi dentro da Jornada Mundial da Juventude (Encontro com o Papa) nas areias da praia de Copa Cabana onde várias pessoas discriminaram ultrajaram ferindo impiedosamente a dignidade humana exercendo a Intolerância Religiosa como característica principal do movimento.

Vivemos num Estado Laico, onde a imparcialidade vigora e sustenta a não discriminação a qualquer Religião. Infelizmente presenciamos uma verdadeira guerra contra essa liberdade religiosa que é um direito comum a todos.



Algumas Centenas de pessoas que participavam  da Marcha das vadias protagonizaram cenas de sexo explicito, atentado gravíssimo ao pudor onde participantes do "MDV" totalmente despidos, usavam como tapa-sex Crucifixos e como se não bastasse o comportamento, algumas das pessoas gesticulavam encenando uma masturbação com os crucifixos maior símbolo da crença Cristã. Totalizando os absurdos continuaram quebrando imagens Religiosas, uma atitude no mínimo imoral que fere a própria luta colocando em dúvida a idoneidade do movimento  contrariando o Código Penal e a constituição Federal, atos de verdadeiro Preconceito e desrespeito.  


A Lei é para todos e a Intolerância Religiosa é Crime
Justificar atitudes criminosas usando das mesmas artimanhas  dos Tempos negros da Igreja Também chamada de Santo Ofício ou INQUISIÇÃO em hipótese alguma justifica e nos trarão algum benefício. 






Estabelecer um comportamento agressivo como forma de lutar por "Direitos" é paradoxal e no íntimo tão preconceituoso e agressor quanto nossos algozes, na verdade fica-nos a dúvida a quem confiarmos agora, esses que debocham e agridem a liberdade deveriam ser aqueles da tão sonhada "sociedade alternativa", visto que, meus heróis literalmente morreram de overdose e os "Meios para desespero de todos estão Justificando os Fins". 

       Cenas fortes de atentado ao pudor, sem nenhuma preocupação com a nossa lei foram comum na Marcha das Vadias




A nossa Liberdade acaba onde a do próximo começa, e desrespeitar essa regra, não nos deixam melhores que ninguém, e esse comportamento criminoso não pode em hipótese alguma ser o retrato de uma sociedade que exige ser valorizada enquanto ser humano.

Existe um ditado que diz: "CANTAR MODA COM UM REI NA BARRIGA", e as atitudes apelativas, tendo como forma de protesto a agressão, não pode ser referência para se pedir "Justiça",  porque assim cometemos os mesmos erros,  sendo tão carrasco, e cruel, mudando apenas o sujeito que comete a ação. 

Brigamos para garantirmos nosso espaço, numa sociedade culturalmente machista e preconceituosa, mais o espaço pleiteado, nos impõe a obrigação moral e histórica, de garantirmos esse Direito extensivos a todos. 

Não temos uma Religião oficial, temos o que chamamos de "liberdade" de culto e expressão, resguardado por lei. 

Que direito TENHO EU, se não te respeito pelo seu direito?


Ninguém estar acima da lei, os valores estão sendo distorcidos por alguns, "protestar não é agredir e levantar a bandeira por  direitos não nos dar o poder de retirar o DIREITO alheio." Todas as atitudes absurdas devem ser denunciadas por nossa justiça para que não haja impunidade e todos os crimes cometidos contra o povo e a liberdade durante a Marcha das Vadia sejam apurados e responsabilizados a quem de Direito.








A INTOLERÂNCIA é inaceitável há qualquer tempo, seja pela IGREJA nos período da Inquisição ou cometida pela "MARCHA DAS VADIAS" nos dias atuais, o que houve no Rio, foi uma atitude infeliz, literalmente criminosa e irresponsável. 






LIBERDADE AINDA QUE TARDIA...




Beto Nazário


Tenho dito

Nenhum comentário