Últimas notícias

CARTA HA UM POLICIAL APARENTEMENTE VENCIDO

FRAGILIZADO SIM, DERROTADO NUNCA


Sou Policial, com 25 anos de serviço prestados a população, anos a fio saindo do meu lar, deixando a minha família, para proteger a sua, sem saber se DEUS me daria mais uma chance para reencontrar os meus. 

Hoje infelizmente perdi meu entusiasmo com minha profissão, foram inúmeros os motivos.  O convívio com a ingratidão de alguns, o descaso de nossos GOVERNANTES com nossa missão, são motivos pelo qual me deixou literalmente desmotivado.


Sempre ao chegar em casa, meus filhos me abordam com perguntas sobre meu trabalho.

Porque papai na escola falam tão mal da polícia? Porque a polícia não é amiga da população?  Por quê?  Por quê?

São perguntas inocentes, más impulsionadas por comentários tendenciosos, que desestimulam e nos agridem. 

Entendo, há muito a se melhorar dentro de nossa instituição, é óbvio, muitos são os defeitos, mas, nossos acertos são desdenhados e as inverdades que falam sobre nós imperam impiedosamente. 

É bem verdade, sofremos com a herança dos tempos tortuosos dos governos militares, onde as polícias infelizmente exerciam um triste papel junto a sociedade.

Sinto-me impotente, apesar de nos mostrarmos fortes, somos seres humanos fragilizados por um fardo do passado que nos pesam os ombros e que infelizmente temos que carregar.

Certa vez, em minha casa, ouvi o correio batendo em minha porta, trazia-me uma carta, se tratava de uma correspondência de um velho amigo policial, foi meu parceiro de viatura por muitos anos no começo de minha carreira, participara de todo um sonho comigo, o mesmo me escrevia pois um de nossos amigos em comum o falara que eu estivera desmotivado com meu trabalho, daí resolveu me escrever. 

Coincidentemente abordara tudo aquilo que eu sentia em meu peito, todas as minhas angústias, relatadas em suas palavras era como se ele estivesse escrevendo através de minha mente:

Caro amigo policial, antes que tudo, é uma satisfação e espero que esta o encontre gozando da mais plena saúde e felicidade entre os seus. 

Quantas saudades amigo, já se passaram alguns anos de nosso ultimo encontro, fico feliz em ter com você pelo menos em palavras, mais tudo bem um dia nos reencontraremos.

Hoje, é um dia especial, aliás, todos os dias são especiais para nós guardiões incansáveis da ordem pública, pois la fora companheiro, nas ruas, nos lares , todos contam conosco.

Amigo, agora entendo o porquê das tantas vezes quando saíamos de nossos lares, apesar das tantas dificuldades do nosso cotidiano, deixava-mos todos os nossos problemas pessoais para traz, visto que, tinha-mos que ser a imparcialidade em pessoa, e a última esperança daqueles que nos recorriam e nos pediam socorro.

No exercício de nossa missão não devemos tomar nenhuma decisão tendenciosa, nenhum tipo de discriminação pode pairar sobre nossas mentes, passamos a ser homens sem passado, presente, nem tão pouco futuro, só carregamos conosco a esperança de obtermos exito em nossa árdua missão e a futura emoção do dever cumprido. 

Somos verdadeiros representantes da lei,  o Estado representado em uniforme, o nosso valor no emprego de nossas atribuições legais estarão acima de tudo, acima de qualquer situação que por ventura venha a infringir a lei.

A sociedade, nos vêem como super heróis, todos, absolutamente todos podem ser seres humanos passivos ao erro, mas, para a regra, temos que nos apresentarmos tecnicamente preparados a todo tipo de adversidade, a tudo aquilo ou aquele que ouse a perturbar o bem estar social.

Entendo amigo, sua frustração, seus lamentos já foram os meus, mas graças a DEUS obtive no passar dos anos uma visão diferenciada do tudo que muitos ousam em querer nos mostrar, nos impor.

O povo, é nosso maior aliado nas ruas, e fatalmente, nosso pior juiz, percebe-se que somos muitas vezes amados, em outras literalmente odiados, uma arma que muitos acham deter o controle em benefício próprio.

É óbvio, somos historicamente aquilo que se diz ser o patinho feio desse sistema, dessa sociedade hipócrita, onde muitos esperam que façamos o serviço sujo que na maioria das vezes, desejam, mas se recusam a fazer. Esses se deliciam de maneira satisfatória, e se divertem ao longo dos anos ao pensar que terá sempre entre nós quem o faça.

Amigo, essa POLÍCIA a que se referem alguns, só existem HOJE nos livros de história, fazendo, assim parte de uma triste estatística de outrora. 

Essa carruagem vem perdendo suas rédeas, e pouco a pouco estamos resgatando nossa verdadeira identidade, fazendo valer nossa missão, apagando esse passado sombrio e vergonhoso, que ainda assombra e ofusca nossa imagem.

Apesar de nossa caminhada ser árdua, é preciso caminharmos olhando sempre em direção do horizonte. Sabendo que todo aprimoramento roga renúncia, onde naturalmente toda mudança requer trabalho, então, inseridos na construção desse futuro próspero, devemos estabelecer metas a seguir e dia após dia, como um diamante bruto, devemos lapidar nossos erros e assim abrilhantá-los em nossa função policial militar.

Jamais esmoreça POLICIAL diante de sua obrigação, da atuação da manutenção da ordem pública, preservando a vida e a moral acima de tudo.

Não vos deixeis impressionar, o jogo da vida apenas começou... 


Texto de Beto Nazário

Tenho dito,


Bloqueixas Popular


Nenhum comentário